Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A micropigmentação realmente dói?

Muitas pessoas não medem esforços na hora de cuidar da estética. Realizam diversos procedimentos em busca da aparência desejada. Um desses procedimentos muito utilizados pelas clínicas de estética é a micropigmentação, uma tecnologia que já está consolidada no mercado.

Mas, mesmo sendo confiável, o principal obstáculo que faz as clientes desistirem é a dor. Afinal de contas, a micropigmentação realmente dói? Este texto, foi elaborado para você entender melhor o procedimento e se realmente dói.

A dor é um fator muito forte em diversos tipos de tratamento, não só estéticos, como médicos também. De maneira geral, quando a pessoa busca por algum tratamento que quer muito, até aceita sofrer um pouco com a dor, mas algo que esteja no nível suportável. Será que a micropigmentação é assim?

Realizando a micropigmentação

A micropigmentação é um procedimento que dói, não podemos mentir. Mas por ser aplicada na camada mais superficial da pele, essa dor é bem leve. De forma geral, as clientes que já realizaram o procedimento alegam que é uma dor suportável durante toda a micropigmentação.

Essa dor, além de ser leve, dura apenas 40 segundos, em média. Após esse tempo, é aplicado um anestésico para que a cliente consiga ir para casa, dormir com tranquilidade e acordar bem.

Escolha bem o profissional

O procedimento é pouco doloroso, mas é muito importante lembrarmos que um dos fatores determinantes para a intensidade dessa dor é o profissional. A experiência no ramo estético conta muito na hora de realizar a micropigmentação.

Alguns profissionais se preocupam com a cliente, deixando-a completamente confortável e segura durante todo o procedimento. Isso é muito importante, pois a pessoa está realizando um processo permanente e precisa se sentir bem antes, durante e depois.

Outros profissionais já não preocupam tanto assim com o bem-estar do cliente, focando mais no próprio trabalho. Por exemplo: não são todos os profissionais que utilizam o anestésico. Alguns alegam não utilizar, pois, a substância atrapalha na fixação do pigmento.

Tome cuidado também com profissionais que dizem saber realizar o procedimento, mas não sabem. Muitos utilizam pigmentos de tatuagem misturados, levando a cores completamente diferentes do proposto inicialmente.

Nesses casos, a cliente terá que realizar um procedimento de despigmentação e micropigmentação em uma clínica especializada.

Além da escolha adequada do profissional, a cliente deve procurar por uma clínica de qualidade e confiança. Converse com amigas e outras mulheres, e busque por indicações de clínicas sérias e confiáveis.

É interessante realizar uma visita para conhecer o estabelecimento antes de realizar o procedimento. Certifique-se que o local seja limpo, e que utilize agulhas descartáveis, para evitar qualquer tipo de contaminação.

Por último e, mais importante, na hora de realizar a micropigmentação, é necessário ter certeza que o estabelecimento utiliza tintas de altíssima qualidade, aprovadas pela Anvisa. Por ser um procedimento permanente, corre-se o risco de desencadear alergias ou até mesmo infecções, gerando um desconforto e riscos à saúde.

Resumindo, a micropigmentação é um procedimento maravilhoso para quem quer tratar da aparência. Dói, mas a dor é suportável, e a cliente terá que enfrentá-la por apenas 40 segundos. E lembre-se: escolha clínicas confiáveis, com profissionais credenciados e material de altíssima qualidade.

Agora que você entendeu melhor como funciona a micropigmentação e seus cuidados, acesse nosso site e conheça nossos produtos!