Saiba a relação entre melanina e micropigmentação

Você sabe a relação entre melanina e micropigmentação? Nesse universo há muitas teorias envolvidas em relação aos materiais usados, técnicas, cores, enfim, com a finalidade de produzir sempre resultados satisfatórios, não importa onde – boca, sobrancelha, aréola -, mas que trazem autoestima para os clientes.

Então, quando falamos sobre cor e pele, podemos pensar em melanina, a grande dúvida é sobre a sua relação com a micropigmentação e no que ela influencia na hora de colocar as técnicas em prática. Primeiro, é importante saber o que é a melanina, o que ela faz no nosso corpo e sua interação com os pigmentos.

Saiba mais sobre a relação entre melanina e micropigmentação lendo este post.

Entenda mais sobre a melanina

Os melanócitos da cama basal da epiderme são os responsáveis por produzir a melanina, um pigmento marrom/preto que resulta no tom de pele que vemos nas pessoas. A cor de pele de uma pessoa vai de acordo com a quantidade de melanina na pele, por exemplo, uma pessoa negra retinta tem muito mais melanina que uma pessoa branca.

Além de ser responsável por trazer pigmentação para pele, a melanina também produz efeito de proteger a camada basal da epiderme contra os efeitos dos raios ultravioleta (UV), emitidos pelo sol.

Tipos de melanina

Há dois tipos de melanina:

• Eumelanina: Tem maior peso molecular, apresenta na pele uma cor que vai do marrom ao negro, chamada erroneamente de “melanina fria” na micropigmentação.

• Feomelanina: A sua cor é amarela a vermelha, chamada erroneamente de “melanina quente” na micropigmentação.

A relação entre melanina e micropigmentação

A melanina não é a única responsável pelo resultado que vemos quando analisamos o tom de pele de uma pessoa. O profissional da micropigmentação deve estudar para se preparar para entender o contexto que leva a ter aquela cor, como o fator vascularização, por exemplo.

Há certa polêmica na área, pois alguns profissionais defendem que a melanina do cliente não interfere no resultado do pigmento na pele. Isso tem como base a aplicação, que chega apenas nas camadas mais superiores da epiderme, não sendo absorvida pela melanina, digamos assim.

Além disso, há outros fatores que influenciam no resultado do trabalho de micropigmentação, como bronzeamento, ação de medicamentos no organismo e até alimentação. Por outro lado, há profissionais que usam a cor do cliente para elaborar o pigmento e conseguem o resultado desejado.

Tudo vai depender do que o profissional deseja fazer ao aplicar a colorimetria da técnica, além disso, de seus estudos de literaturas acadêmicas sobre pele, a fim de ter um embasamento técnico na hora de praticar suas atividades.

Enfim, a relação entre a melanina e a micropigmentação é polêmica e pode não influenciar tanto assim como muitos pensam. Principalmente se consideramos tudo que faz parte da composição da cor da pele das pessoas.

O segredo é manter sempre a atualização, seja em cursos ou em estudos teóricos, além de usar os melhores materiais ao escolher os pigmentos, garantindo o resultado satisfatório.

Gostou? Entre em nosso site e veja nossos produtos.